Foto: Bruno Concha
Facebook
Twitter
Google+
Follow by Email

Com a proximidade de festas populares e Carnaval, o Centro de Controle de Zoonoses (CCZ) ampliará, no período de janeiro a março, uma série de atividades de prevenção e controle da infestação de roedores nos principais pontos de circulação pública de Salvador. A leptospirose, doença transmitida pela urina do rato, foi responsável por registrar 38 casos no município no ano passado.

“A ideia é agir de maneira preventiva buscando reduzir o número de infestações, principalmente nos distritos do Subúrbio Ferroviário, Cabula/Beiru, Liberdade e Itapuã. Essas localidades concentraram o maior número de casos confirmados no ano passado”, explicou Ana Virgínia Rocha, bióloga do CCZ.

A expectativa é realizar atividades em toda a extensão de praias, além de feiras, Mercados Municipais, parques, praças e orlas pesqueira e estações do metrô e transbordo. A ação vai utilizar raticidas, cujas aplicações são realizadas em intervalos de sete a 15 dias, totalizando três rodadas de tratamento.

Para o combate ao Aedes aegypti, mosquito transmissor da dengue, zika e chikugunya, as equipes do CCZ convocam os moradores a se tornarem “agentes sanitários” de suas próprias residências, promovendo atividades de mobilização social durante todo mês. Em diversos pontos da cidade (hotéis, trajetos de eventos populares, hotéis, rodoviárias, etc) também serão realizadas inspeções zoossanitárias vetoriais e aplicações de inseticidas.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *